2006/06/21

Reconsiderações sobre o mesmo post

Foto daqui

Eis que me encontro a querer escrever sobre outras coisas que me tocam, como barbies trabalhadoras e burguesas do subúrbio cujos ideais se goraram, e dou por mim a não conseguir fazê-lo porque só penso numa coisa: um homem. De cujos sentimentos nem sequer tenho a certeza.

Mais uma vez, excedi-me no entusiasmo e vim a público revelar os meus sentimentos. Se calhar até é bom gritar aos sete ventos o que sinto, mas depois surge o eterno receio de me ter revelado de mais, de ter mostrado de mim mais do que queria.

Então, o público fica à espera do desenrolar da história e, desiludida, não tenho mais nada para contar. E incentiva-me, aconselha-me, mima-me, e eu fico sem saber o que dizer, e com sentimentos contraditórios sobre se deverei ou não apaixonar-me de novo. Porque, além de cegar, o amor embrutece.

5 comentários:

Humor Negro disse...

É favor não esquecer os profiláticos. O amor é lindo e os profiláticos também.

Elisa disse...

Exactamente. E alguns têm sabores. :-)
Mas adiante... Rosmaninho, minha querida, mal nenhum na revelação precipitada, dizia eu que sou impulsiva como o raio e mais não sei quê... A paixão embrutece um bocado ,sim... uma vez ouvi alguém dizer que mesmo as tipas mais inteligentes ficam um bocado (ou muito) estúpidas quando estão apaixonadas. Deve ser sempre assim. Deixa lá isso e se for o caso embrutece e vive as coisas.
Mais um bjo

Rosmaninho disse...

Com sabores ainda não experimentei, mas ando com um na carteira, não vá o Santo tecê-las. ;)

BlahBlahBlah disse...

Rosmaninho,
Apague este post. Shhh! Daqui a dois dias já ninguem se lembra da reconsideração.
Já a dita paixão... go with the flow. O que tiver de acontecer de bom será mágico e inesquecivel, o que tiver de acontecer mal acontecerá pior [lei de Murphy] :)

S. disse...

o pessoal fica à espera de tudo como do proximo episódio da novela. Também ninguém sabe quem tu és, e tu só dás o que quiseres.
Mas olha, escuta pouco as vozes de burro, os que dizem "força aí" e os que dizem "eh lá, cuidado". Faz aquilo que te der na veneta e sente o que sentires sem culpas nem ansiedades... digo eu, que não sei nada.