2008/07/17

Não receies

Não temas. Escrever sobre o amor que senti (e parte de mim, a que te escreve, ainda sente) foi o melhor que me pudeste deixar. Não receies. Nunca direi o teu nome (nunca disseste o meu), como nunca o disse enquanto o rodeava com outras palavras (por não querer dizer aquele que não é o teu). Não temas. Não são loucura ou obsessão estas palavras. São saudade e melancolia, ternura e uma vida nova todos os dias, desde que te foste. Se a incapacidade física de me amares suplanta o que sei que sentiste, fica onde estás. Fica aí e eu aqui, a registar diariamente o meu amor por ti que é tão só o meu amor por mim. Não receies. Não me aproximarei mais que as minhas palavras.

4 comentários:

Fevereiro disse...

Rosmaninho,
Não conheço o sentimento de que falas. Conheço a frustração de estarem comigo mas sem eu sentir que estão comigo em pleno, da forma que eu acredito que deveria ser (a história da princesa). Seja como for, da tua ou minha maneira, talvez nunca se tenha aquilo com que se sonha, talvez exista apenas por breves momentos, depois, acaba. Se assim é, depois de acabar, nós contiuamos..e o nosso sonho persiste: o da felicidade e amor de principe que acontecerá tal e qual como merecemos.One day. Once upon a time!
Beijinho.

Rosmaninho disse...

Fevereiro
é tão só um sentimento que nunca tinha sentido antes ou desta forma. A minha alma nunca se entregou tanto, e por isso, nunca fiquei tão "desamparada" quando me vi ser rejeitada sem que me tivessem dado um motivo. Nunca sonhei com histórias de princesas, mas fui tratada como uma. Talvez seja por isso que agora me custa estar só de novo, e sem conseguir ver um novo caminho. Talvez seja apenas cedo de mais. Mas um dia, serei tratada assim outra vez. Não me contento com menos, garanto.

Fevereiro disse...

..Somos duas!
Não há que arrepender de nos entregarmos no todo, de outra forma, não seria possível sentir e viver como se sentiu e viveu, nem recordar como hoje se recorda!No regrets.

Fevereiro disse...

Esta tua frase: "Não receies. Não me aproximarei mais que as minhas palavras"...sublime!
Beijinho.