2006/06/02

Kerouac

The only people for me are the mad ones, the ones mad to live, mad to talk, mad to be saved, desirous of everything at the same time, the ones who never yawn or say a commonplace thing but burn, burn, burn like fabulous roman candles exploding like spiders across the stars and in the middle you see the blue centerlight pop and everybody goes 'Awww!"
Jack Kerouac, On the Road

7 comentários:

BlahBlahBlah disse...

Esse tipo de pessoas i.e. homens são muito divertidos a bem...

... a mal são pior que Maquiavel. Pior que tortura chinesa.

Rosmaninho disse...

Como em tudo, o equilíbrio, a moderação são o melhor. Mas aqui refiro-me essencialmente a pessoas que não desistem, a quem a rotina e as circunstâncias não tornam amargos e, portanto, muito mais difíceis de engolir.

BlahBlahBlah disse...

Ahhh... como eu! :D

Elisa disse...

Blha
revi-me ali no que disseste sobre 'este tipo de pessoas'... também há mulheres assim. Tipo querotudoaquiagorajá!! Olha aqui uma :-) A bem sou uma querida. A mal? Uma cabra. E da pior espécie. Rs. (Não, não dá, na verdade, lá muita vontade de rir)

Uxka disse...

Gostei. Mas quero aquele post de volta. Aliás, gostava de o ter de volta. O resto é contigo. Beijos linda

Rosmaninho disse...

Qual deles, môri? O poema? Ou a declaração de aparente auto-comiseração que afinal era de raiva?
Beijos

Uxka disse...

Both. Mas isto sou eu a falr qu'a casa não é minha.
Beijos, e são 17h50 e tb ainda não fiz a ponta de um corno... e pouco chateada com isso!
Beijos môri.