2006/04/19

De lavado

Que bom é o cheirinho a lavado, com ou sem sabão natural. Mas sem nódoas, e com um tom a condizer com o calor. Branquinho é bom, sabe a natas, a gelado de baunilha, ao meu copo de Vigor antes de dormir (e ao da manhã também). E sabe-me bem olhar para aqui e não ver tudo escuro, já que o que o espírito anda, por si só, enevoado.

Ele são as colegas a darem-me cabo dos nervos, um puto giro que me troca por uma mais nova, um quisto que me anda a dar dores de cabeça, uma vidinha que não anda para a frente nem para trás, um carro que anda tão para a frente que me arruína, 10 presentes para comprar daqui até 26 de Maio, não contando comigo, o chegar ao fim de semana tão cansada que só me apetece dormir, os filmes que ainda não vi por causa disso, os sítios onde ainda não fui...

Pois é, uma limpezinha sabe sempre bem.

2 comentários:

sharkinho disse...

Essa do puto giro foi foleira... :)
As melhoras, Rosmaninho.

S. disse...

Tá fresquinho, aqui.
Tá-se bem, de branco. :)