2008/08/12

Férias

Há uns anos atrás (muitos, credo, que isto passa tão depressa, nem vou falar disso), durante a febre do cubo de Rubik, eu consegui, inesperadamente, resolver o enigma. Ironicamente, isto aconteceu numa altura em que nem sequer estava a tentar resolvê-lo e o usava de forma distraída como uma espécie de anti-stress, que rodava de um lado para o outro aleatoriamente.
E ontem, no meio de uma conversa sobre o dito, essa ironia iluminou-me e fez-me ver que às vezes, se nos alhearmos um pouco daquilo que nos preocupa, daquilo que desejamos, poderemos, eventualmente, ver o assunto resolvido quando menos esperamos.
Hoje, finalmente, começo as minhas férias a sério (a seguir a isto vou a correr fazer a mala), levando comigo o que é mais importante, se bem que guardado lá bem no fundo, mas bem à mão, para me confortar. Até já.
Foto daqui.

1 comentário:

Fevereiro disse...

Boas férias! Eu também vou. Finalmente.
Beijinho.