2008/06/30

E, no entanto...

Seria tão mais fácil arrumar-te a um canto, decidir que já não te amo, conseguir odiar-te e esquecer-te de vez. E, no entanto...
"eu sei que vou sofrer
por toda a minha vida vou sofrer
a eterna desventura de viver
à espera de viver ao lado teu
por toda a minha vida."
E, no entanto, de que me serve amar-te se não to posso dizer?

7 comentários:

Hipatia disse...

Já posso tirar-te das "fugas emudecidas"?

Rosmaninho disse...

Podes sim, Hipatia. Podes mesmo. Estou de volta.

via disse...

por toda a vida? parece. de qualquer modo de nada serve pensá-lo, melhor é não pensar.

Summer disse...

Sabes ? Lamento informar que é para toda a vida mesmo. Ficam-nos sempre a moer na alma, os amores não concretizados. Daqui a dez anos, e vinte, vais acordar e vais senti-lo aí em ti ainda, por muitas ondas que tenham entretanto banhado a tua praia :****

shark disse...

Amor não se diz, sente-se.

shark disse...

Ou seja, vale a pena sentir mesmo em silêncio.
O amor é tão porreiro que mesmo quando dói faz-nos sentir vivos.

Rosmaninho disse...

Faz sim, Shark, claro que faz. Eu estou caladinha, mas a sentir tudo. Não consigo parar de sentir. Ou morreria.