2006/05/17

Mudança

Mudou sim. Já mudou muitas vezes. Mudou quando quis melhor, mudou quando se fartou e decidiu mudar porque algo lhe disse, mesmo estando bem, que esse bem-estar tinha os dias contados. E mudou de novo, porque foi obrigada.

E agora quer voltar a mudar. Mas não quer, absolutamente, mais do mesmo. Tem que ser um corte radical e esse tem que ser bem pensado. No sítio certo, para que não note a cicatriz. (Que se sente sempre, quando o tempo muda.) No momento exacto, irá extrair da sua vida a causa da sensação desagradável que lhe mói os dias. Exposto ao ar, esse tumor de desilusão irá lentamente mirrar, perder importância, desaparecer finalmente.

O relatório da intervenção será entregue a quem de direito, e dele constarão todas as análises, a par de algumas advertências para o futuro. O internamento será breve, e a alta um verdadeiro alívio.

Neste momento, fazem-se exames para saber onde intervir. E como. Não é uma intervenção fácil, não senhor. A idade já não ajuda, as vagas são poucas. Pensa, de qualquer forma, numa alternativa ao serviço habitual. Mas não tem muito para onde se virar. É por isso que espera, na sua lista de uma pessoa só, que a chamada chegue. Está para breve, ela sabe. Sente isso, e sente que virá de dentro de si.

Mas entretanto, não consegue resignar-se nem fingir que não sente. Cala-se, a maior parte das vezes (já aprendeu a disfarçar os ais com gargalhadas), mas continua a registar todos os sintomas e a procurar avidamente soluções.

Vai mudar, ela sabe. E quer. Só precisa de um pouco mais de coragem.

3 comentários:

Uxka disse...

Gosto quando dizes por portas e travessas. Aqui deste lado alguém que não eu passa pelo mesmo e nós vamos engolindo em seco e fazendo força porque não vai ser nada. E não vai. Nem para ela nem para ti.
Lóv ya.

MJ disse...

Minha querida Amiga! Não sei se sou eu ou mesmo tu. Sei que ao ler-te me revi e libertei parte da angústia que me consome todos os dias. Obrigada. MJ

MJ disse...

Afinal, depois de ler mais e mais textos, apercebi-me que não sou eu... Mas a carapuça serviu na mesma e agradeço-te à mesma! Beijos MJ