2006/04/12

Resposta a um encoberto

Meu caro encoberto,

o corpo não passa de uma embalagem, uma aparência que, infelizmente, nos condiciona aos olhos dos outros. Faz parte da condição humana procurar o belo em detrimento do menos belo, somos formatados para isso desde que começamos a apreender o mundo. Cabe a cada um decidir ultrapassar a barreira, eliminar os filtros que lhe foram inculcados.

Quanto a um corpo novo, ele não existe. É absolutamente o mesmo. Nunca, desde sempre, e contra muitas críticas, deixei de fazer o que quer que fosse, nunca tive grandes inibições, nunca o meu corpo me impediu de nada. E se calhar é mesmo isso que irrita tanta gente.

É óbvio, claro, que custa passar uma vida inteira a não ter nome e ser conhecida como "a gorda", a ouvir nomes como "badocha", "baleia" e afins e ainda ouvir as palavras nojento, desmazelo e badalhoquice associadas ao excesso de peso. Dói mesmo muito quando os corpos perfeitos supõem que somos um bando de comilões que só sabe ficar deitado no sofá a enfardar bolos, chocolates e potes de gelado enquanto vê séries românticas e sonha com príncipes encantados e milagres impossíveis.

A felicidade pelo supostamente novo corpo só tem que ver com a possibilidade de finalmente sair do ghetto a que somos confinados por essa ditadura da imagem chamada moda. A partir de agora, tenho mais opções, não tenho que me limitar a uma ou duas marcas de roupa que ainda se lembram de que as pessoas com excesso de peso também gostam de vestir de acordo com a idade que têm (e não usar roupa igual à das avós) e que, por esse altruismo, cobram o dobro ou triplo do preço.

Estou feliz, sim, mas apenas porque ainda há pessoas que conseguem ultrapassar as barreiras e sabem que um corpo é muito mais do que só isso.

2 comentários:

o encoberto disse...

sofro do hábito de ser mal interpretado em tudo o que digo. O meu comentário foi no sentido de que encontre uma felicidade redobrada na medida em que entendi que tinha emagrecido. Penso que as pessoas têm de gostar primeiro de si mesmas antes de gostarem de outrém, mas se não estão contentes com a sua aparência então que partam em busca da aparência ideal. Se são felices como são então que não liguem ao que outros dizem. bjs

Rosmaninho disse...

E eu tenho o hábito de me precipitar. As minhas desculpas, por isso.